Coronavírus - Proteção e informação em casa! Mantenha-se atualizado. CLIQUE AQUI!

Notícias

Imagem

Maringá oferece lazer para população em bairros mais distantes

Parque de Cordas foi inspirado nos parquinhos infantis da Europa e proporciona o desenvolvimento da coordenação motora, equilíbrio e curiosidade das crianças

OUÇA ESSE CONTEÚDO:




Em um mundo cada vez mais conectado, as brincadeiras infantis acabaram ficando de lado no cotidiano das crianças. Entretanto, a tecnologia pode prejudicá-los, tirando um fator essencial para o seu desenvolvimento: o convívio com os amigos e colegas. Para mudar essa realidade e oferecer um espaço de lazer com qualidade para eles e a família, a Prefeitura de Maringá, no Norte Central paranaense, desenvolveu o projeto Parque de Cordas.

Secretário de Mobilidade Urbana, José Gilberto Purpur, recebe o Troféu PGP-PR pelo projeto Parque de CordasEm uma viagem à Europa, os gestores municipais perceberam que os parquinhos estrangeiros eram diferentes dos brasileiros. Enquanto aqui eles são produzidos com metal, o que pode machucar as crianças e enferrujar com o tempo, lá eles são feitos com cordas e um piso especial para absorver o impacto em caso de quedas. Foi o que motivou a criação do Parque de Cordas, presente em 19 bairros de Maringá, todos nas regiões periféricas da cidade, onde não haviam opções de lazer para as crianças.

Para que a iniciativa fosse implementada, a Secretaria de Mobilidade Urbana estudou o modelo estrangeiro e buscou fornecedores. Todas as peças foram feitas no Brasil, o que ajudou a baratear a produção dos materiais. A iniciativa também foi possível devido a um outro projeto, este do Governo do Paraná, o “Meu Campinho”, que conta com uma quadra de futebol com grama sintética e bancos com sombras.

As áreas de lazer reúnem também bicicletários, bebedouros, mesas de jogos, floreiras, lixeiras e rampas de acessibilidade. O solo do parque é produzido com pneus reciclados, triturados e moldados in loco, ajudando a absorver possíveis quedas das crianças e evitando que elas se machuquem.

O Parque de Cordas e o Meu Campinho têm um orçamento médio de R$ 480 mil cada unidade, entre custos para construção, calçamento e terraplanagem, com recursos do governo do Estado. Entre os principais benefícios estão o desenvolvimento da coordenação motora das crianças, equilíbrio e curiosidade, além de um espaço de lazer para toda a família, beneficiando a população de 19 bairros. Os bons resultados garantiram ao projeto o Troféu Prêmio Gestor Público Paraná (PGP-PR) 2019, uma das premiações mais importantes desse segmento no país. Saiba mais sobre essa iniciativa no Banco de Projetos da premiação, realizada pelo Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita do Estado do Paraná (Sindafep).

Comente esta notícia

código captcha