Coronavírus - Proteção e informação em casa! Mantenha-se atualizado. CLIQUE AQUI!

Notícias

Imagem

Guaíra investe em tecnologia da informação e amplia atendimento do SUS

Projeto Saúde Digital investiu em equipamentos novos de informática e atualização de dados dos pacientes para aumentar o número de consultas realizadas

OUÇA ESSE CONTEÚDO:


 

A saúde é um dos direitos fundamentais dos cidadãos. A Constituição Federal de 1988, também conhecida como “Constituição Cidadã”, criou o Sistema Único de Saúde (SUS), de abrangência nacional. Mas devido a grande demanda, muitas pessoas reclamam da demora em conseguir atendimento, ou então não são atendidas. Para resolver esse problema no cenário local, a Prefeitura de Guaíra, no Oeste do Paraná, desenvolveu o projeto Saúde Digital.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Guaíra possuía  em 2016 quase 33 mil habitantes. Entretanto, a base de cadastro de pacientes do SUS junto ao município passava de 75 mil. Usuários duplicados, falta de informações do Cartão Nacional da Saúde, além de dados pessoais dos pacientes, como CPF, endereço e contato, eram algumas das informações desatualizadas.

Prefeito de Guaíra, Heraldo Trento, recebe o Troféu PGP-PR pelo Saúde DigitalA prefeitura então investiu na padronização dos equipamentos e rede lógica em todas as Unidades de Saúde, adquirindo equipamentos novos e com garantia. Foi desenvolvido um padrão de cadastro de pacientes e lançamento de informações de forma mais rápida e correta. Tudo foi informatizado, inclusive exames, como Raio X. Foi eliminado o uso de receitas, encaminhamentos e demais recomendações de forma impressa, exceto quando o usuário tem uma consulta fora da cidade.

Outra mudança foi a integração das visitas dos agentes comunitários com o georreferenciamento. Por meio dos tablets, qualquer alteração de informações é feita na hora pelos agentes. Ainda na questão da informatização, a gestão adquiriu computadores, impressoras e equipamentos para a emissão do cartão cidadão, além de preparar uma equipe para realizar o cadastramento. O projeto foi orçado em R$ 1 milhão, divididos em quatro anos.

Entre os principais benefícios do projeto estão o aumento no número de atendimentos realizados, maior precisão nos dados repassados aos órgãos de saúde e melhoria na infraestrutura das Unidades de Saúde. Tudo isso contribui para que a gestão municipal consiga identificar as áreas com maior demanda e priorizar o atendimento para as pessoas que mais precisam. Os bons resultados garantiram ao projeto o Prêmio Gestor Público Paraná (PGP-PR) Tema do Ano em 2017, e uma Menção Honrosa em 2018, uma das premiações mais importantes desse segmento no país. Saiba mais sobre essa iniciativa no Banco de Projetos da premiação, realizada pelo Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita do Estado do Paraná (Sindafep).

Comente esta notícia

código captcha